Deficiência de Vitamina D

A vitamina D desempenha um papel importante em todo o corpo, incluindo o desenvolvimento e calcificação dos ossos.

A exposição adequada à luz solar e o uso de produtos lácteos com vitamina D reduziram significativamente a incidência de deficiência de vitamina D. No entanto, a deficiência de vitamina D ainda é um problema comum em muitas populações, particularmente os adultos mais velhos.

Este tópico analisa as principais causas da deficiência de vitamina D, incluindo como é diagnosticada e tratada, e formas seguras de prevenir a deficiência de vitamina D.

health-bones

 

O QUE É VITAMINA D?

A vitamina D é uma vitamina solúvel em óleo que tem várias funções importantes no corpo:

● Ajuda a absorver o cálcio e o fósforo dietéticos dos intestinos.

.
● Suprime a liberação do hormônio da paratiróide, um hormônio que causa reabsorção óssea.
Através dessas ações, a vitamina D mantém os níveis de cálcio e fosfato no sangue normal, promovendo assim a saúde óssea. A vitamina D pode ter outros benefícios, como melhorar a função muscular e imunológica, mas essas áreas requerem mais pesquisa.

 

Quais as fontes de vitamina D?

 

web-natural-sources-of-vitamin-d

Fontes naturais de vitamina D – Vitamina D é feita na pele sob a influência da luz solar. A quantidade de luz solar necessária para sintetizar quantidades adequadas de vitamina D varia, dependendo da idade da pessoa, cor da pele, exposição ao sol e problemas médicos subjacentes. A produção de vitamina D da pele diminui com a idade. Além disso, as pessoas que têm a pele mais escura precisam de mais exposição ao sol para produzir quantidades adequadas de vitamina D, especialmente durante os meses de inverno.

Outra fonte importante de vitamina D são os alimentos, onde podem ocorrer naturalmente (em peixes gordos, óleo de fígado de bacalhau e, em menor grau, ovos). O leite de vaca comercialmente fortificado é a maior fonte de vitamina D, contendo aproximadamente 100 unidades internacionais de vitamina D por uma xícara (240 ml). A ingestão de vitamina D pode ser estimada multiplicando o número de xícaras de leite consumido por dia por 100 (duas xícaras de leite = 200 unidades internacionais de vitamina D). Os cereais e os produtos de pão são frequentemente fortificados com vitamina D.

Embora a vitamina D seja encontrada no óleo de fígado de bacalhau, alguns óleos de peixe também contêm altas doses de vitamina A. A ingestão excessiva de vitamina A pode estar associada a efeitos colaterais, incluindo danos ao fígado e fraturas.

 

Quais as causas de deficiência de vitamina D?

 

CAUSAS DA DEFICIÊNCIA DA VITAMINA D

As principais razões para os baixos níveis de vitamina D são:

  • A falta de vitamina D na dieta, muitas vezes em conjunto com a exposição inadequada ao sol

 

  • Incapacidade de absorver a vitamina D dos intestinos

 

  • Incapacidade de processar vitamina D devido a doença renal ou hepática.

 

  • Ingestão inadequada – Bebês, crianças e adultos mais velhos estão em risco de níveis baixos de vitamina D por causa da ingestão inadequada de vitamina D. O leite materno humano contém baixos níveis de vitamina D e a maioria das fórmulas infantis não contém vitamina D adequadamente. Os adultos mais velhos muitas vezes não consomem alimentos ricos em vitamina D, e mesmo quando o fazem, a absorção pode ser limitada.

 

  • Exposição inadequada do sol – Os pais de crianças são recomendados frequentemente manter sua criança fora do sol, que reduz a síntese da vitamina D da pele. A exposição ao sol não é recomendada rotineiramente como uma fonte de vitamina D para crianças devido ao potencial de riscos a longo prazo de câncer de pele.

 

  • Adultos que têm exposição solar limitada também estão em maior risco de deficiência de vitamina D, especialmente se sua pele é escura.  Nos meses de verão, o uso de protetor solar limita a síntese de vitamina D.

 

  • Doenças ou cirurgia que afetam a absorção de gordura – Certas doenças afetam a capacidade do organismo de absorver quantidades adequadas de vitamina D através do trato intestinal. Exemplos destes incluem doença celíaca, doença de Crohn e fibrose cística.

 

  • Cirurgia bariátrica ou que remova parte dos intestinos também pode levar a baixos níveis de vitamina D. Um exemplo deste tipo de cirurgia é bypass gástrico.

 

  • Doenças do rim e do fígado – O fígado e os rins têm enzimas importantes que alteram a vitamina D da pele ou alimento expostos ao sol para a forma biologicamente ativa da vitamina D. As pessoas com doença renal e hepática crônica estão em maior risco de níveis baixos de vitamina D. Eles têm níveis diminuídos destas enzimas.

 

  • Causas menos comuns de deficiência de vitamina D incluem doenças familiares que prejudicam as enzimas no fígado ou rim que criam a forma biologicamente ativa da vitamina. Isto resulta em quantidades inadequadas de vitamina D ativa.

 

Quais as complicações da deficiência da vitamina D?

 

As complicações mais graves da deficiência de vitamina D são a diminuição do cálcio no sangue (hipocalcemia), hipofosfatemia, raquitismo (mineralização insuficiente dos ossos durante a infância) e osteomalácia (mineralização insuficiente dos ossos em adultos) .

Deficiência de vitamina D “subclínica” ou insuficiência de vitamina D é comum e é definida como um nível de vitamina D inferior ao normal que não apresenta sinais ou sintomas visíveis. No entanto, a insuficiência de vitamina D é frequentemente associada à redução da densidade óssea (osteopenia ou osteoporose) e, em alguns casos, uma ligeira diminuição do nível de cálcio no sangue, aumento do hormônio da paratireóide (que acelera a reabsorção óssea), um risco aumentado de quedas e possivelmente fraturas, todos os quais podem afetar seriamente a qualidade de vida de uma pessoa.

Assim, identificar e tratar a insuficiência ou deficiência de vitamina D é importante para manter a resistência óssea. O tratamento pode até melhorar a saúde de outros sistemas corporais, como os sistemas imunológico, muscular e cardiovascular, embora seja necessária mais pesquisas nessas áreas.

 

Como é feito o diagnóstico da deficiência de vitamina D?

 

DIAGNÓSTICO DA DEFICIÊNCIA DA VITAMINA D – Um baixo nível de vitamina D pode ser diagnosticado com um exame de sangue chamado 25 hidroxivitamina D ou 25 (OH) vitamina D). Embora não exista uma definição formal de deficiência de vitamina D, alguns grupos usam os seguintes valores em adultos:

● Um nível normal de vitamina D é definido como uma concentração superior a 30 ng / mL
● A insuficiência de vitamina D é definida como uma concentração de 20 a 30 ng / mL
● A deficiência de vitamina D é definida como um nível inferior a 20 ng / mL
Observação: Existem diferenças de opinião quanto aos níveis de vitamina D que definem a insuficiência e deficiência de vitamina D em diferentes sociedades de especialistas no assunto.

 

Quem precisa de testes para a vitamina D? 

 

O teste de deficiência ou insuficiência de vitamina D não é recomendado para todos, mas pode ser aconselhado para pessoas que estão em casa ou em um estabelecimento de cuidados de longo prazo (por exemplo, casa de repouso), se a pessoa tem uma condição médica que aumenta a Risco de deficiência ou insuficiência de vitamina D, e para qualquer pessoa com osteoporose ou antecedentes de uma fratura de baixo trauma (por exemplo, fratura após a queda de pé), baixo cálcio no sangue (hipocalcemia) ou fosfato (hipofosfatemia).

 

Quais os tratamentos para deficiência de vitamina D?

web-d-deficiency

Vitamina D suplementos – Existem muitos tipos de preparações de vitamina D disponíveis para o tratamento da deficiência ou insuficiência de vitamina D. As duas formas comumente disponíveis de suplementos de vitamina D são ergocalciferol (vitamina D2) e colecalciferol (vitamina D3). Sugerimos vitamina D3 quando possível, em vez de vitamina D2, porque a vitamina D3 é a forma natural da vitamina e pode aumentar os níveis de vitamina D mais eficazmente.

Dosagem – A dose recomendada de vitamina D depende da natureza e gravidade da deficiência de vitamina D.

 

Preciso de outras vitaminas ou minerais? 

Durante o tratamento da deficiência de vitamina D, é importante consumir pelo menos 1000 mg de cálcio por dia para mulheres pré-menopáusicas e homens e 1200 mg por dia para mulheres pós-menopausa.

O cálcio pode ser encontrado em fontes alimentares  ou suplementos dietéticos. Veja mais em Visão geral do Cálcio e da Vitamina D

Monitorização –

É recomendado um exame de sangue para monitorizar os níveis sanguíneos de 25 (OH) vitamina D três meses após o início do tratamento. A dose de vitamina D pode necessitar de ser ajustada com base nestes resultados e os níveis sanguíneos subsequentes de 25 (OH) vitamina D obtidos para assegurar que os níveis normais resultem da dose ajustada.

Efeitos secundários – Os efeitos secundários da vitamina D são raros a menos que o nível de 25 (OH) vitamina D se torne muito elevado (> 100 ng / mL ou 250 mmol / L) e a pessoa esteja a tomar suplementos de cálcio em doses elevadas. No entanto, é importante seguir as instruções de dosagem de perto e evitar tomar vários produtos que contenham vitamina D (por exemplo, multivitamínico e vitamina D).

Se os níveis de 25 (OH) vitamina D se tornarem muito elevados, podem desenvolver-se complicações tais como níveis elevados de cálcio no sangue ou cálculos renais.

 

Como prevenir a deficiência da vitamina D? 

web-vitamina-d

 

 

Como mencionado anteriormente, a quantidade de vitamina D que você precisa por dia para manter um nível normal de 25 hidroxi-vitamina D depende de sua cor da pele, exposição ao sol, dieta e condições médicas subjacentes .

Em geral, os adultos com risco de deficiência de vitamina D são aconselhados a tomar um suplemento contendo 800 unidades internacionais de vitamina D por dia para manter um nível normal de vitamina D. As pessoas mais velhas que estão confinados dentro de casa podem ter deficiência de vitamina D, mesmo neste nível de ingestão.

Os bebês e crianças são aconselhados a tomar um suplemento de vitamina D contendo 400 unidades internacionais de vitamina D, começando dentro de dias de nascimento. Para bebês e crianças, a vitamina D está incluída na maioria das gotas de multivitaminas. Em alguns lugares, é possível comprar gotas para lactantes que contenham apenas vitamina D.

A exposição ao sol ou câmaras de bronzeamento não é recomendado rotineiramente como uma fonte de vitamina D por causa do risco de câncer de pele.

#publicado em fevereiro de 2017

Veja mais: Visão geral do Cálcio e da Vitamina D

 

 

Um comentário sobre “Deficiência de Vitamina D

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s